segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Magnésio pode ajudar a combater a obesidade e promover a perda de peso

Recebi de uma amiga esse e-mail e achei muito interessante, por isso estou dividindo com vocês. Quero experimentar, pois acredito que possa me ajudar.

(NaturalNews) A expressão "excesso de peso e desnutridas" tornou-se uma verdade popular, e deficiência de magnésio em indivíduos com excesso de peso é um exemplo notável. Não é por acaso que a deficiência de magnésio e obesidade são duas condições difundida em nossa sociedade. Assim como nós batalhamos contra a obesidade é preciso lembrar de incluir o magnésio como parte de nossas armas. É um nutriente essencial na busca de atingir um peso saudável, por várias razões:

Nutrientes e energia

O corpo necessita de magnésio para absorver e utilizar os nutrientes. Sem ela, o corpo não consegue utilizar adequadamente as gorduras, proteínas e carboidratos que comemos todos os dias. Quando não estamos recebendo o que precisamos em nossa dieta, o corpo implora mais alimentos em um esforço para obter os nutrientes vitais. Ativando centenas de enzimas no organismo, o magnésio ajuda a obter o máximo do que você come, assim que seu corpo pode ser satisfeito com a quantidade de alimento que você realmente precisa.

Obtendo bons nutrientes em sua alimentação também é uma parte importante do sentimento energizado. Precisamos de magnésio para nos ajudar a utilizar os nutrientes vitais que nos fornecem energia. Caso contrário, são atormentados com fadiga e lentidão.

Insulina e de açúcar no sangue

magnesio-combate-obesidade-www.dietasurgentes.com
Fontes de magnésio
Vários estudos recentes têm mostrado que quanto menor consumo de magnésio natural por uma pessoa é mais elevado seu risco de desenvolver diabetes. Condições como a resistência à insulina e diabetes está fortemente associada com a obesidade, assim controlar os níveis de açúcar no sangue é um fator chave na manutenção de um peso saudável. Quando bastante magnésio está presente no corpo, a insulina pode funcionar corretamente e de glicose no sangue é usada para a energia. A deficiência de magnésio faz com que a insulina funcione mal, resultando em açúcar elevado no sangue e o armazenamento de gordura.

Stress

Combate ao Stress é uma das chaves mais importantes no combate à obesidade e o magnésio é um nutriente essencial para reduzir o stress. Isso ocorre porque o magnésio mantém saudáveis as glândulas supra-renais. Estas são as glândulas que controlam a liberação de adrenalina e cortisol, dois hormônios relacionados ao estresse. Embora estes hormônios são vitais para a vida, muitos deles podem causar ganho de peso e outros problemas de saúde. O magnésio ajuda a regular esses hormônios para que eles não sejam produzidos em excesso.

O magnésio regula também a resposta do sistema nervoso. Quando temos uma deficiência de magnésio, o nosso sistema nervoso é superestimulado, levando a irritação, nervosismo e estresse. Um problema similar ocorre em nossos músculos quando há presença de magnésio não é suficiente. Pessoas com deficiência de magnésio tem muitas cólicas e freqüentes espasmos dos músculos. Estes sintomas geralmente desaparecem quando o magnésio adequado está disponível. Quando há abundância de magnésio, a mente e o corpo são finalmente capazes de relaxar e reverter os efeitos do estresse.

Quanto?

Cloreto de magnésio hidratado contém cerca de 120 mg de magnésio por grama ou 600 mg por colher de chá. Ele tem um leve efeito laxante. Com uma boa ingestão para manutenção de se manter saudável você pode tomar uma colher de chá por dia em doses repartidas, com as refeições. No entanto, com uma pressão arterial baixa uma suplementação com cálcio poderá ser exigida, juntamente com cerca de 300 mg de magnésio, para completar duas partes de cálcio para uma parte de magnésio.

Indivíduos com paladares sensíveis começar a usá-lo em pequenas quantidades misturado com alimentos e aumentar as doses com doces aromatizados gradualmente. Alternativamente, se beber em um gole dissolvido em água, feche seu nariz e rapidamente beber alguma coisa agradável depois.

Com infecções agudas dissolver 40 g ou 8 colheres de chá de cloreto de magnésio em 1 litro de água. Com as crianças geralmente um pequeno copinho ou 125 ml tem sido utilizado cada 6 horas. Adultos necessitam de dose dupla , ou seja a cada 3 horas ou se der diarréia diminua a quantidade, depois, cortar a ingestão de alimentos, logo que baixar o nível da infecção ou até que a diarréia pare.

Para o uso diário, pode ser mais conveniente, dissolver o cloreto de magnésio na água. Você pode dissolver 10 colheres dos cristais em um copo de água de tamanho médio, mais precisamente, 50 g em 150 ml de água. Misture uma colher de chá de esta solução três vezes por dia com alimentos ou bebidas para uma ingestão diária de cerca de 600 mg de magnésio. Essa ou uma solução mais concentrada pode também ser usado para tumores e feridas infectadas, inflamadas e doloridas, articulações rígidas ou calcificadas, músculos ou cicatrizes. É também excelente esfregar e relaxar os músculos tensos em qualquer lugar e até mesmo para rejuvenescer a pele dos olhos. Para a pele sensível utilizá-lo em uma forma bem diluída. Em feridas comumente é usado uma solução de 4%, ou seja, 4g em 100 ml de água ou um pequeno copo de água.

Para resultados mais rápidos com pele mais forte usar em massagem: esfregar forte o suficiente a fim de que a pele torna-se quente e vermelha. Após fazer isto por vários dias uma erupção cutânea pode desenvolver ao longo do local e a pele torna-se muito sensível. Quando isso acontece apenas levemente umedecer a pele com uma solução de Cloreto de Magnésio bem diluída. Repetir se necessário após o local estar em boas condições e ou cicatrizado.

Embora uma alta ingestão magnésio é benéfica para a maioria dos indivíduos, as pessoas com pressão arterial baixa geralmente necessitam de mais cálcio. Pressão arterial normal é de cerca 120/80; e quando for mais baixa deve ser regularizada com a ingestão diária de cálcio. Enquanto que as pessoas com pressão arterial elevada, tem os benefícios decorrentes da ingestão do dobro de magnésio em relação ao cálcio, e aqueles com baixa pressão arterial podem consumir duas vezes mais cálcio do que magnésio, mas ambos os minerais em quantidades relativamente elevadas. Aqueles com pressão arterial baixa e uma tendência para inflamações também deve reduzir fortemente a sua ingestão de fósforo. Um elevado nível de fósforo no sangue tende a causar níveis reduzidos de magnésio e cálcio.



Tenha cuidado com a fraqueza da supra-renal grave ou pressão arterial muito baixa.

Magnésio em demasia pode causar fraqueza muscular, se isso acontecer temporariamente utilização mais cálcio.

Melhor Fontes:
Suco de erva fresca, sucos de vegetais, algas marinhas, água do mar, folhas verdes, nozes e sementes oleosas, sementes germinadas. O Magnésio é o mineral da clorofila, que tem uma estrutura semelhante a proteína como hemoglobina.

magnesio-combate-obesidade-www.dietasurgentes.com
Como aumentar a sua ingestão de magnésio

Suplementos - Além de comer uma dieta saudável, rica em magnésio, muitas pessoas acham útil complementar com magnésio adicional. Cloreto de magnésio é uma das formas mais comuns usadas, porque é amplamente disponível e fácil de absorver. Magnésio em pó é o melhor, mas as cápsulas também são aceitáveis.

A dosagem varia de 300-900 mg por dia, dependendo de suas necessidades e os fatores de estilo de vida (por exemplo, exercícios pesados precisam de mais magnésio por causa de minerais perdidos durante a atividade física). É melhor começar utilizando pequenas doses divididas, 150 mg duas vezes por dia. Aumentar gradualmente, conforme necessário. Fezes soltas podem ser um sinal de que você está usando muito suplemento ou que você deve dividir as doses em mais vezes.

CLORETO DE MAGNÉSIO
Suplemento mineral, procedente da água do mar. Catalisa a atividade de enzimas, hormônios e vitaminas necessárias à vida, estimula as sínteses bioquímicas do organismo, age sobre o sistema simpático, freando a atividade nervosa, acelera a respiração celular, influi sobre o equilíbrio neuro-muscular, entra na formação dos dentes e ossos, regula a absorção do cálcio e potássio. Equilibra o ph sanguíneo pela neutralização direta de ácidos no sangue. Como resultado, ele colabora para a formação e fortalecimento dos tecidos ósseos e cartilaginosos, revigorando o organismo e estimulando sua produção de defesas contra enfermidades. O cloreto de magnésio não é remédio, mas alimento. Não tem contra-indicação, a não ser para quem sofra de insuficiência renal. É compatível com qualquer medicamento simultâneo. O adulto precisaria obter dos alimentos o equivalente a três doses; se não conseguir, pode aumentar um pouco a dose diária para não adoecer; dificilmente se ultrapassa o limite, pois as doses indicadas para pessoas de 40 a 100 anos são mínimas. O cloreto de magnésio põe em ordem todo o corpo. É substituível pelo hidróxido de magnésio (leite de magnésia), pois este ao entrar no estômago reage com o ácido clorídrico, transfomando-se em cloreto.

Preparo: dissolver 33 gramas de cloreto de magnésio em 1 litro de água filtrada. Depois de bem misturado, colocar em vasilhames de vidro e guardar na geladeira. A dose é um cálice de licor (ou copo de cafezinho) segundo a idade: dos 20 anos aos 55 anos 1/2 dose, ou seja, meio cálice; dos 55 anos, aos 70 anos, uma dose (um cálice), dos 70 anos aos 100, uma dose pela manhã e 1 dose à noite. Em casos crônicos de doenças 2 X ao dia. Ref.: J. Shorr - Padre, Professor de Física, Química e Biologia do Colégio Catarinense / Sta. Catarina.

As pesquisas abaixo confirmam efeito sobre:

1.Tratamento e controle da arteroesclerose
2. Baixa toxidade
3. Redução e controle da pressão sanguínea alta
4. Equilíbrio de distúrbios glicêmicos devido a interferir em um aumento da sensibilidade dos receptores de insulina na superfície das células. Isso portanto pode ser útil no controle de problemas de hiperglicemia em diabéticos.

Então o magnésio pode ajudar em:

1. Problemas circulatórios, como ateroesclerose, edemas, varizes, inchaços.
2. Risco de infarto, síndrome do prolapso da válvula mitral, arritmias, perda do tônus cardiaco.
3. Stress crônico, depressão moderada, síndrome do pânico, desgaste do sistema nervoso.
4. Inflamações como artrites, reumatismo, osteoartrites e dores como a fibromialgia.
5. Diabetes do tipo I e II.
6. Osteoporose e problemas ósseos.
7. Prisão de ventre.
8. Hipertensão.
9. Cãimbras e dores nas pernas e extremidades.
10. Ataques asmáticos
11. Rachaduras de pele, psoríases, eczema, acne, alergias e outros problemas de pele.
12. Síndrome da fadiga crônica.
13. Equilíbrio do ph sanguíneo.
14. Prevenção do câncer.
15. Equilíbrio das funções do sistema imunológico.
16. Gastrite.
17. Parkinson.
18. Síndrome da fadiga crônica.
19. Gota e ácido úrico.

Para saber mais sobre os efeitos terapêuticos do magnésio, visite:


www.afibbers.org/magnesium.html  
http://www.weight-care.com/magnesium_chloride.htm  
www.arthritistrust.org/Articles/Magnesium%20Chloride%20Hexahydrate%20Therapy.pdf  

www.aromalandia.org  
www.laszloaromatherapy.com

Tagged: , ,

0 comentários: